domingo, maio 13, 2018

As eleições de 2018 ainda estão completamente indefinidas.



Um verdadeiro "blur", 'fog", nevoeiro. Ninguém pode prever nada ainda,  apesar de algumas racionalidades existirem.
Quem irá ao segundo turno, quem tem chance real de se eleger presidente?
Já disse e repito que presidência é destino- Leia o artigo dos últimos presidentes desde os anos 30 e tire as conclusões - Clique e leia

Vi ontem o Globo News Painel com 3 cientistas políticos. Notei que eles todos, inclusive a apresentadora desdenham Bolsonaro como "player forte", mas eu discordo. Hoje ele tem maior chance de ir ao segundo turno, se vai ganhar é outra conversa, pois a eleição de segundo turno é uma nova eleição com tempo de TV igual, etc.

O PT insiste candidatura de Lula, que não existe, mas vão esticar a corda o máximo. Não creio que eles sobrevivam como partido se não lançarem um candidato. Hoje se fizerem alguma composição é passar recibo que eles estão próximos do fim, por isso esticam a corda.

Vi que a aposta  grande é em um candidato da esquerda e outro da direita, os vermelhos e os azuis como definiram.
Quem seriam os azuis? Com chance de ir ao segundo turno, Bolsonaro, Alvaro Dias e Alckim, e os vermelhos. Ciro Gomes, Marina e um nome do PT. Os outros de ambas matizes serão figurantes como sempre, afinal, eleição, partido e agora o fundo partidário são grande negócio e meio de vida para muita gente.

Rejeição dos candidatos mais bem colocados nas pesquisas é muito parecida, pouco a dizer, apesar de alguns acharem que qualquer um bate Bolsonaro no segundo turno. Eu discordo e lembro que Trump, de quem Bolsonaro é fã, derrotou a máquina do partido Republicano, o governo Obama e a mídia que sempre foi frontalmente contra ele, aliás ainda é. Aqui o quadro pode ser parecido com este. Anotem ai. Bolsonaro pode repetir isso na onda conservadora que toma conta do mundo, isso é fato.

Na esquerda, Ciro Gomes é o mais forte e pode aglutinar parte do centro, assim como Alvaro Dias pode ainda crescer se fechar acordos e composições. Meireles? Não creio que tenha viabilidade e nem a legenda do PMDB, assim como vaticinei o caso do Barbosa, este é ainda mais fácil prever. Um vice, poderia ser na composição com algum dos partidos que tenham chance real. PMDB tem máquina partidária e isso vale muito. Afif, Paulo Rabelo de Castro, são bons candidatos, mas não creio que cheguem, infelizmente talvez.

A logística e estrutura partidária estarará presente em vários municípios e favorece o PT, PSDB e PMDB, mas ambos queimados como legenda. Agora, vamos falar sério? O eleitor nem sabe direito o que é legenda ou partido. Aqui eles servem como um cartório eleitoral, hoje com mais poder por conta do fundo partidário, que aliás favorece estes 3 partidos.

Ainda falta muito, mas o jogo começa a ficar mais forte. O fundo partidário vai acabar matando algumas candidaturas menores, porque o dinheiro vai ficar para as eleições proporcionais, como deputado e senador. Estrategicamente os partidos precisam eleger deputados e senadores, mais deputados. Alguns precisam desesperantemente eleger deputados porque a cláusula de barreira começa e quem não tiver 1,5% dos votos perderá muita coisa.

Ainda não dá para fazer prognóstico. Como em 1989 com 22 candidatos o segundo turno se deu entre dois candidatos nunca vistos como favoritos e a disputa foi cabeça a cabeça. Lula e Collor surpreenderam a classe política e todos os caciques tradicionais, podemos ter um repeteco agora.

Nos meios de "analistas" a aposta é em Ciro x Alckmin , pelo menos é o que tenho sentido.
Acho que Bolsonaro estará no segundo, minha visão. A esquerda pode até ficar fora, eventualmente.
Eleição e mineração só depois da apuração, o resto é especulação. Quanto mais se aproxima da data o quadro ficará mais claro e as pesquisas passam a valer mesmo. Por hora é só um retrato que pode ser maquiado.
Vamos acompanhar.



sábado, maio 12, 2018

O memorando da CIA que acusa Geisel e Figueredo de execuções




Vamos lá. Não tenho procuração para defender os militares, mas acho que uma notícia destas neste momento precisa ser melhor entendida.

O tal memorando pode ser lido aqui, em uma página disponibilizada pela CIA. Clique e leia.
No final colocarei o testo do memorando também.

Vamos fazer algumas considerações para reflexão:

  1. Este memorando é do diretor da CIA para Henry Kissinger, mas não cita a fonte de sua informação. Claro que deve ter sido uma agente, mas não podemos imaginar que este agente tenha participado de uma reunião entre as pessoas citadas. Parece que o agente pode ter ouvido de alguém, relatado ao diretor que fez o memorando ao secretário. Não carecia de mais detalhes para atestar a veracidade? Quer dizer que documentos da CIA agora são a verdade dos fatos sem questionamento? 
  2. O Brasil estava em guerra contra o terrorismo. Os militares aquela altura ganhavam a guerra, mas ainda existia a Guerrilha do Araguaia que só terminou em 1975. Ou seja, em uma guerra inimigos devem ser mortos, faz parte. O regime militar endureceu muito por causa do terrorismo, isso já é fato revelado e entendido. O terrorismo não lutava contra o regime militar, mas a favor do regime comunista e com financiamento de Cuba, URSS e China. Escrevo sobre isso, pesquisei e estudei muito o tema, vou mostrar documentos e fatos no meu livro que está quase pronto.
  3. O memorando fala em inglês:  He emphasized that Brazil cannot ignore the subversive and terrorist threat, and he said that extra-legal methods should continue to be employed against dangerous subversives. Vamos traduzir isso? Ele enfatizou que o Brasil não pode ignorar a ameaça subversiva e terrorista, e disse que métodos extra-legais devem continuar a ser empregados contra subversivos perigosos. Ou seja, ele não fala de opositores do regime, mas de terroristas e subversivos perigosos. A interpretação dada sem esclarecer este ponto me parece muito estranha, como se as ordens fossem para "executar todo mundo". No memorando fica claro que ele fala em terrorismo e subversivos e isso era a regra do jogo. 
  4. Mais uma parte do sumário: would limit executions to the most dangerous subversives and terrorists. Explicitamente Terroristas e subversivos perigosos. Não seriam os que atacavam a sociedade e os militares? Os soldados do outro lado da guerra? Os inimigos?
  5. A ilação de que Wladmir Herzog , capa das chamadas da mídia, foi morto por ordem de Geisel é mentirosa e falaciosa. Este episódio acabou gerando um problema grave no sistema militar e Geisel demitiu o comandante do III Exército após as mortes de Herzog e Fiel, um metalúrgico morto em condições suspeitas. Clique e veja a matéria. REITERO que não defendo as mortes e a tortura, e a "tigrada" como eram conhecidos os membros da linha dura, ainda eram fortes neste momento, principalmente com todos atos de terrorismo nos anos anteriores.
  6. Porque soltaram este documento agora se ele existe desde 2015? Porque a tal Comissão da Verdade nem sequer mencionou? Esta repercussão agora parece endereçada a queimar as Forças Armadas e ressuscitar o fantasma do Regime, chamado de Ditadura Militar, mas que não foi tão dura assim. 
  7. Para mim querem atingir Bolsonaro que lidera as pesquisas e tem chance real de ser eleito presidente.
  8. A mídia, que na sua maioria tem um lado esquerdista, repercute com uma interpretação que atinge os objetivos de quem quer denegrir as forças armadas.
  9. Os citados estão todos mortos, sem chance de se defender, outro fato lastimável e desrespeitoso.
  10. A Anistia de 1979 foi para os dois lados e não vale ressuscitar defuntos de um lado só. Houve mortos e feridos de ambos os lados e negar isso é negar a história.
  11. O escarcéu feito pela média vai acirrar os ânimos ainda mais e no meu sentimento, vai acabar ajudando ainda mais Bolsonaro. Deram um tiro no pé, na minha opinião.
Escrevo sobre o tema 1964. Estudei e pesquisei muito. Não posso negar os erros da Revolução de 1964, mas não podemos ultrapassar o limite de que estes fatos já foram, são história.
Nenhuma ditadura pode ser justificada, mas tem gente que defende e elogias outras ditaduras e possam de democratas. Nossa ditadura, com todos seus erros e mazelas, ainda fez muitas coisas para a nação e muitos a chamam Ditabranda. Veja este artigo que escrevi sobre: Democracia x Ditadura, clique e leia


Ainda afirmo que 1964 foi contragolpe e meu livro provará isso, com fatos e documentos.
Ainda não defini meu voto, quero ver todos os candidatos, mas não posso deixar de analisar o ataque subliminar a Bolsonaro. Os lideres de pesquisa apanham mais, mas vamos interpretar os fatos com seriedade e sem emoções.

99. Memorandum From Director of Central Intelligence Colby to Secretary of State Kissinger 1

SUBJECT

  • Decision by Brazilian President Ernesto Geisel To Continue the Summary Execution of Dangerous Subversives Under Certain Conditions
1. [1 paragraph (7 lines) not declassified]
2. On 30 March 1974, Brazilian President Ernesto Geisel met with General Milton Tavares de Souza (called General Milton) and General Confucio Danton de Paula Avelino, respectively the outgoing and incoming chiefs of the Army Intelligence Center (CIE). Also present was General Joao Baptista Figueiredo, Chief of the Brazilian National Intelligence Service (SNI).
3. General Milton, who did most of the talking, outlined the work of the CIE against the internal subversive target during the administration of former President Emilio Garrastazu Médici. He emphasized that Brazil cannot ignore the subversive and terrorist threat, and he said that extra-legal methods should continue to be employed against dangerous subversives. In this regard, General Milton said that about 104 persons in this category had been summarily executed by the CIE during the past year or so. Figueiredo supported this policy and urged its continuance.
4. The President, who commented on the seriousness and potentially prejudicial aspects of this policy, said that he wanted to ponder the matter during the weekend before arriving at any decision on [Page 279]whether it should continue. On 1 April, President Geisel told General Figueiredo that the policy should continue, but that great care should be taken to make certain that only dangerous subversives were executed. The President and General Figueiredo agreed that when the CIE apprehends a person who might fall into this category, the CIE chief will consult with General Figueiredo, whose approval must be given before the person is executed. The President and General Figueiredo also agreed that the CIE is to devote almost its entire effort to internal subversion, and that the overall CIE effort is to be coordinated by General Figueiredo.
5. [1 paragraph (12½ lines) not declassified]
6. A copy of this memorandum is being made available to the Assistant Secretary of State for Inter-American Affairs. [1½ lines not declassified] No further distribution is being made.
W.E. Colby
  1. Summary: Colby reported that President Geisel planned to continue Médici’s policy of using extra legal means against subversives but would limit executions to the most dangerous subversives and terrorists.
    Source: Central Intelligence Agency, Office of the Director of Central Intelligence, Job 80M01048A: Subject Files, Box 1, Folder 29: B–10: Brazil. Secret; [handling restriction not declassified]. According to a stamped notation, David H. Blee signed for Colby. Drafted by Phillips, [names not declassified] on April 9. The line for the concurrence of the Deputy Director for Operations is blank.

terça-feira, março 20, 2018

Eleição 2018- A hora da definição das candidaturas vai chegando. - Final de março- Mais uma reflexão


O prazo final de filiação é dia 06/04 a meia noite.
Algumas candidaturas já estão postas:

  1. Bolsonaro - Patriotas
  2. Boulos - Psol
  3. Alvaro Dias - Podemos
  4. Manoela Davila - PC do B
  5. Alckmim - PSDB
  6. Ciro Gomes - PDT
  7. Rodrigo Maia - DEM
Algumas reflexões baseadas em informações e minhas ilações:
  1. PMDB não deve lançar, se sair pode ser com Meirelles, mas acho improvável. Temer quer participar, mas não será candidato, apesar de ter até julho para decidir quando será a convenção dos partidos.
  2. Rodrigo Maia não deve largar a sua eleição garantida de deputado e futuro presidente da CD por uma eleição difícil e incerta de presidente. Hoje ser presidente da CD é muito melhor de=o que presidente que depende do congresso. A CF de 88 criou este parlamentarismo tupiniquim, mais uma aberração.
  3. PT deve ter candidato, não deve ser Lula, mas ele vai esticar a corda até onde conseguir. Ouvi uma tese, que não é tão irreal, que Lula sendo retirado a "forceps" pela justiça, pode criar comoção e conseguir eleger seu candidato. Esta história me foi contada lembrando o caso de Minas Gerias na eleição de 1965. Tião Medonho candidato do PSD, de JK, favorito absoluto, foi cassado há 20 dias da eleição a pedido de Magalhães Pinto que era o governador da UDN e disputava com o médio Roberto Resende. Segundo meu amigo, a comoção da cassação de Tião Medonho fez Israel Pinheiro que o substituiu ar com 70% dos votos. Ouvi a história atentamente, mas os tempos são outros, Lula e o PT, e quem for o candidato tem rejeição alta, mas em política tudo é possível como dizem aqui em MG.
  4. Falando em rejeição, vi uma pesquisa qualitativa e aqui é a bomba que deixarei registrado.
  5. Anotem ai: O PSB deve fechar com Joaquim Barbosa. Ele tem rejeição pequena e grande potencial votos no cruzamento rejeição x grau de conhecimento do eleitor. Se ele for mesmo pode ser player forte, nome até aqui apagado na mídia pode entrar forte.
  6. A rejeição de Alckmin é altíssima, 70%, Bolsonaro 50%, Lula 40%. Isso mesmo, por esta pesquisa Lula tem 40% de rejeição somente. Já vi pesquisa que ele tem 60%.
  7. Alvaro Dias parece não decolar, mas ainda o jogo não começou, precisamos observar estes dois nomes. Alvaro Dias e Joaquim  Barbosa, se ele for mesmo candidato.
  8.  Aqui em MG, Rodrigo Pacheco segue firme. Ele construiu bem uma força e mesmo com Anastasia se lançando, não acredito que desista, vamos ver.
  9. Aqui em MG, teremos Anastasia (que ainda pode desistir e virar vice de Alckmin)  Márcio Lacerda (que tem problemas no próprio partido e não se assustem se ele perder a legenda). Se mudar de partido estará morto.  Rodrigo Pacheco, jovem com proposta de renovação é no meu entendimento o mais forte hoje. O DEM estará fortalecido e ele constrói uma aliança que lhe dará tempo e logística. A conferir estas previsões.
A bomba de hoje é de fato o PSB quase confirmando Joaquim Barbosa que tem grande potencial de votos. O maior de todos.
Claro que ainda é cedo, mas as pesquisas qualitativas começam a mostrar algumas coisas interessantes.
Como já escrevi e falo. Presidência é destino. Quem quiser ler este artigo dos últimos presidentes desde os anos 30, pode tirar suas conclusões. Clique e leia - 

Presidência da república é destino? Um pouco da história, dos anos 30 para cá. Tirem suas conclusões.

Estudei e pesquisei muito a história política e econômica do Brasil, vivi uma parte dela dos anos 80 até aqui. Escrevi um livro e escrevo outro e farei algumas considerações sobre a política no que tange aos presidentes da república de um tempo para cá. Não é um tratado de história, é um artigo resumido para convite a reflexão do leitor e algumas observações importantes.

Leia mais em: https://www.webartigos.com/artigos/os-presidentes-do-brasil-desde-1930/152173#ixzz5ALWfWKrb